quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Revista do Brasil censurada


A Revista do Brasil edição 52 teve de interromper sua distribuição e não pode divulgar qualquer de seu conteúdo na página da internet, por meio de uma decisão do TSE. Tal decisão atendeu ao pedido do PSDB... Enquanto isso, a Veja, a Istoé, outras podem tudo. E ainda fingim ser neutras para tentar enganar o povo. Como se prestassem um ótimo serviço à população informando os 'horríveis' atos do PT. No primeiro turno, todas as capas destas revistas estampava a Dilma como a guerrilheira, a que anda armada, para desligitimar sua provável eleição, e tentavam também acabar com a imagem do PT como o Partido do Polvo.... Não posso chamar isso de jornalismo.

Reproduzo aqui parte do artigo do editor da Revista Paulo Donizetti, que mostra o que deveriam fazer os meios de comunicação. Assumir honestamente e com transparência sua preferência de candidato. Sem tentar enganar ninguém.

"A edição 52 da Revista do Brasil trazia, à capa, uma foto da candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff (PT), com a chamada "A vez de Dilma: O país está bem perto de seguir mudando para melhor". A publicação explicita em seu editorial a posição favorável à candidatura Dilma, e traz também reportagem analisando circunstâncias da disputa do segundo turno."

Todos sabemos a difícil tarefa de nadar contra a corrente, contra os poderes estabelecidos... Como diz o jornalista Marcos Zibordi, jornalismo é uma guerra. A luta de classe taí, qualquer profissão deve assumir o seu lado...

E mesmo que eles tenham impedido a revista de circular livremente, taí o PDF dela. Ótimo conteúdo, uma ótima reportagem sobre o mundo do trabalho, tema que sempre me interessa, e ainda uma matéria minha sobre os rumos do Hip Hop. Espero que curtam. E se gostarem, espalhem!!!!

Baixe AQUI!

sábado, 16 de outubro de 2010

As muitas rimas do hip hop


Depois de muito tempo escrevendo sobre tantas coisas e acompanhando de perto o rap nacional sem nunca ter feito uma reportagem sobre o assunto, me senti à vontade para escrever tal matéria. Claro que sempre achei esta tarefa muito difícil, ainda mais considerando os tempos de hoje e minhas opiniões, baseadas em minha própria experiência e apreço muito antigo por esta música e este movimento. Penso que como jornalista, meu papel em uma reportagem não é escrever um artigo do que penso ou acredito (isso deixo para depois e posto por aqui mesmo), mas sim tentar abordar de maneira mais ampla possível o atual momento e permitir, ou, quem sabe, instigar uma reflexão, uma análise. Isso é sempre bom!! Obviamente ninguém é neutro ou impessoal. Todas as nossas escolhas se refletem em nosso textos... Qual palavra usar, qual caminho seguir, quem ouvir... E é claro, o resultado é uma matéria minha, não de outra pessoa.

Considero também esta uma tarefa difícil pois são tantos elementos, figuras, momentos, que jamais caberiam em apenas uma reportagem. Teriam que ser umas cinco... Muita coisa ficou de fora, infelizmente, principalmente por ser uma matéria voltada para um meio impresso, que é a Revista do Brasil. Independente de qualquer coisa, amei escrever sobre um assunto que gosto tanto e adoro escrever para a Revista do Brasil.Ouvi pessoas que já conhecia faz tempo e outras que tive a oportunidade de conhecer ao entrevistá-las, mas que já conhecia o trabalho.

O que posso dizer é que continuo acreditando no rap nacional, mas temo por sua memória histórica. Mas isso eu deixo para uma próxima...

Clique na imagem e leia na íntegra.

Sou Fela - Poema de Crônica Mendes


Sou Fela

Sou Fela
Sou Problema
Sou a causa.
A minha cor transcende a pela.
Ta no sangue
Na alma.

Abençoado
Amaldiçoado
Sou Fela.
a minha ira
canalizada.
Não sigo cegamente
Sigo firme e forte
A minha mente
Permanece Fela.

O punho erguido
A cabeça erguida
Sou Fela da...
Pros putos racistas.

Sou Fela Nosso
Sou Fela Vida!

Sou Fela
causa.
Transcende a pele
Sou Fela
Ira.
Sangue, mente.
Sou Fela Nosso
Sou Fela Vida!

por Crônica Mendes
Celebrando o Fela Day Brasil 2010
Clique no nome do Poema e baixe em MP3

Já chegou o livro Pelas Periferias do Brasil vol.4

Ontem na Ação Educativa, aconteceu o lançamento da obra 'Pelas Periferias do Brasil" vol 4. Um grande encontro entre os autores e seus leitores, amigos de sempre e novos amigos. Que novos filhos deste fruto possam nascer.
A periferia está se armando.
Leia!

Crônica Mendes
O insurgente.
http://3.bp.blogspot.com/_xvj9rFXyeGA/TLlf4SKeSXI/AAAAAAAAFXA/4h0IuLI1EWc/s1600/DSC00733.JPG
Os autores: Abner, Lids, Gerson, Buzo, Vagnão,Elisandra, Luther e Nina Fideles

http://2.bp.blogspot.com/_xvj9rFXyeGA/TLlgRu3IukI/AAAAAAAAFXI/-hn2KXQCGt0/s1600/DSC00744.JPG
Os autores e convidados

Obs: Logo mais o livro estará a venda aqui no blog. Aguardem!

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Lançamento do livro Pela Periferias do Brasil Vol. IV



Maior satisfação poder estar junto com estes nomes da literatura periférica. Valeu Buzo o convite! Tamo junto!!!